Smartphones são vendidos no Brasil com vírus pré-instalado

Malwares costumam se camuflar em um aplicativo legítimo

smartphone

A G Data, fornecedora de soluções de segurança digital, representada no Brasil pela FirstSecurity, identificou mais de 20 modelos de smartphones com vírus pré-instalados. No ano passado, a empresa já havia divulgado que o modelo N9500, da fabricante chinesa Star, estava sendo comercializado – inclusive no Brasil – com um vírus espião pré-instalado no aparelho e que não pode ser identificado ou removido pelo usuário. Desde então, a G Data tem descoberto funções similares em mais de uma dúzia de modelos diferentes de smartphones. Os especialistas suspeitam que outros dispositivos, ainda não localizados, cujo firmware [conjunto de instruções operacionais que são feitas diretamente no hardware de equipamentos eletrônicos, que faz o equipamento  funcionar] também pode estar comprometido.


Existem quase duas milhões de pessoas em todo o mundo que utilizam smartphones, porém são poucos os que perceberam que alguns dispositivos podem espionar seu proprietário. Somente no primeiro semestre deste ano mais de um milhão de novas ameaças para Android foram detectadas pela G Data.


Estes códigos maliciosos costumam se camuflar em um aplicativo legítimo, que mantém funções originais, e são capazes de permitir que seus criadores tenham acesso ao dispositivo, além de mostrar anúncios e fazer downloads de novos aplicativos indesejados. “Mensagens instantâneas, navegação e compras online são possíveis a qualquer momento e em qualquer lugar graças à tecnologia mobile. Paralelo a este novo costume generalizado, o número de aplicativos maliciosos tem crescido exponencialmente nos últimos três anos”, comenta Christian Geschkat, responsável pelas soluções para dispositivos móveis da G Data.


Durante o segundo trimestre de 2015, a G Data também registrou uma média de 6,1 mil novos malwares a cada dia, sobrepondo o resultado do primeiro trimestre que foi de 4,9 mil. Isso representa um aumento de quase 25%. O primeiro semestre deste ano superou as expectativas, com mais de um milhão de novas ameaças para Android, quase o mesmo número registrado durante todo o ano de 2013. A estimativa é que, no final de 2015, tenha-se a marca de duas milhões de ameaças.


leia também

A Apple aumentará sua fatia do bolo - Novos produtos podem mudar a expansão da empresa em novas áreas

A segurança na ponta dos dedos - Impressão digital fará com que pessoas deixem de carregar documentos

A transformação digital da agricultura - Tecnologia pode melhorar rendimento de produtores

Anac autoriza uso de celulares durante voos da Gol - Aparelhos deverão funcionar no modo avião

Angelus inaugura planta de R$ 10,4 milhões - Empresa de Londrina espera crescer 20% ao ano

Aparelho quer transformar televisão em tablet gigante - O Touchjet Wave detecta toques na tela

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: