Tesouro Direto ganha título com novo vencimento

O Tesouro Prefixado 2021 começou a ser vendido nesta quarta

Por Infomoney

Tesouro Direto ganha título com novo vencimento

Em um dia de mudanças no Tesouro Direto, programa do governo federal para compra de títulos públicos por meio da internet, um novo investimento foi acrescentado ao portfólio disponível para compra: o Tesouro Prefixado 2021 (antiga LTN). O vencimento acontece no dia 1º de janeiro daquele ano. O Tesouro Direto destacou que a inclusão do novo vencimento para o título prefixado visa “atender a demanda por papéis com perfil mais alongado e sem pagamentos de juros semestrais”. De acordo com o Tesouro, o papel é ideal para o investidor que deseja saber a rentabilidade exata do seu investimento no momento da aplicação e não precisa receber antecipadamente os seus rendimentos.

Novidades
Além da inclusão de um novo vencimento para os títulos prefixados, na terça-feira passaram a valer os novos nomes do Tesouro Direto. As LTN (Letras do Tesouro Nacional) passam a chamar Tesouro Prefixado 20XX (inclui-se depois do nome o ano de vencimento do título). Já a antiga NTN-F (Nota do Tesouro Nacional, série F) agora se chama Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2025. A LFT (Letra Financeira do Tesouro) mudou de nome para Tesouro Selic 2017. A NTN-B (Nota do Tesouro Nacional, série B) passou a chamar Tesouro IPCA + com juros semestrais 20XX e a NTN-B Principal se chama Tesouro IPCA + 20XX.
Além disso, as recompras de títulos feitos pelo Tesouro Nacional, que antes aconteciam apenas às quartas-feiras, passam a ser diárias. “A transação será processada no dia útil posterior à ordem de venda, (D+1), quando os recursos oriundos dessa operação serão repassados para a sua instituição financeira”, explicou o Tesouro. A nova regra de recompra começa a valer em 30 de março.



leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: