Dólar dispara e fecha em R$ 3,76

É o maior valor desde dezembro de 2002

Da Redação

redacao@amanha.com.br

alta dólar

O dólar fechou em alta pelo quarto dia consecutivo. Nesta quarta-feira (2), a moeda norte-americana avançou 1,94%, a R$ 3,7587, maior patamar desde dezembro de 2002. Segundo operadores do mercado, o avanço se deve a preocupação de agentes financeiros locais em relação à situação fiscal brasileira. Além do governo federal ter entregue ao Congresso, esta semana, proposta de Orçamento para 2016 que prevê um déficit primário de R$ 30,5 bilhões, o Ministro da Fazenda Joaquim Levy declarou, na terça-feira (1) em audiência na Câmara, que o quadro vai piorar caso o país registre outro déficit primário no ano que vem.

Assim, o mercado segue alerta em relação ao possibilidade rebaixamento da nota de risco  de investimento do Brasil, atestada por agências internacionais de classificação de risco. Para analistas, o incerto cenário econômico e político interno deve continuar pressionando o dólar para novas altas nos próximos dias.

Já a bolsa brasileira teve desempenho descolado do câmbio e se recuperou depois de três dias de queda consecutivas. O Ibovespa, principal índice do país, terminou a quarta-feira com alta de 2,17%, com 46.463 pontos. A valorização do dólar e os dados positivos da atividade econômica dos Estados Unidos divulgados pelo Federal Reserve beneficiaram as empresas exportadoras ou relacionadas com a economia norte-americana. 



leia também

A Cetip é a ação de dividendos mais indicada para compra - Cinco corretoras recomendam o papel da empresa do setor financeiro

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

Ação da Braskem segue quebrando recordes - Alta do dólar e queda dos preços do petróleo beneficiam empresa

Ações da Marcopolo podem valorizar mais de 50% - Fabricante de ônibus faz parte da carteira da Planner

Agora é hora de comprar ações de mineradoras - Morgan Stanley também aposta em papéis de mercados emergentes

Agosto, o pior mês do ano para o Ibovespa - Bolsa acumula queda de 24,6% e dólar comercial totaliza alta de 33%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: