Sulfabril é arrematada por R$ 40 milhões

Indústria têxtil decretou falência em 1999

Fábrica Sulfabril

Depois de diversas tentativas, os principais bens da Sulfabril, tradicional indústria têxtil de Blumenau (SC), foram arrematados por R$ 40 milhões durante leilão de bens de massa falida nesta terça-feira (1). Um grupo que possui negócios em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro comprou a fábrica localizada em Blumenau, além de equipamentos, móveis, veículos e uma série de imóveis. O patrimônio total da massa falida estava avaliado em R$ 131 milhões. A Sulfabril teve a falência decretada em 1999, com dívidas que somavam, na época, R$ 119 milhões. Os valores arrecadados no leilão devem ser utilizados prioritariamente para pagar dívidas trabalhistas, avaliadas em cerca de R$ 50 milhões.


Deprecated (16384): Accessing `here` as a property will be removed in 4.0.0. Use request->getAttribute("here") instead. - /home/amanha/www/src/Template/Posts/view.ctp, line: 173 You can disable deprecation warnings by setting `Error.errorLevel` to `E_ALL & ~E_USER_DEPRECATED` in your config/app.php. [CORE/src/Core/functions.php, line 311]/posts/view/1031" data-widget-id="AR_1" data-ob-template="RevistaAmanha">

leia também

Aneel leiloa todos os lotes de linhas de transmissão e subestações no Sul - Os projetos para a região somam um aporte total de R$ 8,5 bilhões. A Neoenergia e a CPFL conquistaram metade das ofertas

Aos 60 anos, Lojas Lebes chega à Santa Catarina - Rede de varejo aposta em estratégia cautelosa para crescer

As cidades com melhor (e o pior) saneamento no Sul - Municípios do Paraná, como Londrina, destacam-se no investimento e tratamento de água e esgoto na região

BNDES abre linha de crédito para empresas em recuperação - O programa terá orçamento de R$ 5 bilhões e validade até 2017

BRF tem lucro líquido de R$ 3,1 bilhões em 2015 - Valor das vendas aumentou no Brasil e no Oriente Médio, principais mercados da empresa

Capitais lideram roubos de celulares no Sul - Levantamento revela ainda que os homens são as principais vítimas

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: